Flamengo vence o Atlético-PR e é tricampeão da Copa do Brasil

Matéria publicada em: 28/11/2013 às 08:01

Um espetáculo nas arquibancadas. Uma atuação com muita raça. Uma explosão rubro-negra. Mais uma vez, gols decisivos de Elias e de Hernane. O Flamengo é tricampeão da Copa do Brasil, e o reecontro da nação com o Maraca está consolidado. Não foi fácil e não teve show dentro de campo. Mesmo assim, a festa foi completa e merecida após uma decisão tensa, gols nos minutos finais e vitória sobre o Atlético-PR, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Resultado que garantiu o título ao Rubro-Negro carioca, depois de empate por 1 a 1 em Curitiba.

Hernane marcou o segundo gol do Fla

Getty

Hernane marcou o segundo gol do Fla

Campeão da Copa do Brasil em 2013 pela terceira vez, o Flamengo repete as conquistas do clube no torneio em 1990 e em 2006. Desta vez, tendo Jayme de Almeida como treinador e o atacante Hernane, o lateral Léo Moura e o volante Elias como heróis da campanha vitoriosa, a equipe da Gávea coroa uma temporada instável, mas mostrando sua força em momentos decisivos. O título ainda garantiu a vaga do time na Libertadores de 2014.

BLOGS

PVC: Paulinho e Elias brilharam no final. Faltava o futebol deles para sacramentar a Copa

MAURO CEZAR: Fla, um campeão improvável, de heróis improváveis, mas merecidíssimo

Depois de uma final equilibrada e com poucas chances de gol, Elias aproveitou passe de Paulinho, aos 41 minutos do segundo tempo, e Hernane finalizou após assistência de Luiz Antônio, aos 49, para darem a vitória ao Fla. Decisivos na final, Elias já tinha marcado no fim na emocionante classificação diante do Cruzeiro, pelas oitavas de final, e Hernane se firmou como artilheiro isolado da competição, com oito gols. Luiz Antônio, com boa atuação, foi escolhido o melhor em campo na decisão.

No ano em que se reecontrou com o Maracanã, o Flamengo reativou a relação com a massa rubro-negra e teve energia para comemorar dentro de casa classificações suadas e emocionantes. Pelo caminho, além do Atlético-PR, também elimou Remo, Campinense, ASA, Botafogo e Goiás.

O jogo – Com o empate por 1 a 1 em Curitiba, o Flamengo entrou em campo com a possibilidade de ser campeão com um 0 a 0. Na escalação a única mudança foi a entrada do zagueiro Samir na vaga de Chicão, desfalque por uma lesão na coxa. No Atlético-PR, Vagner Mancini não pôde contar com o meia Everton e nem com o lateral direito Léo, ambos suspensos, e colocou Juninho e Felipe na equipe.

Empurrado por quase 70 mil animados rubro-negros nas arquibancadas do Maracanã, o time carioca tentou ir para cima desde o início, mas não conseguiu exercer a pressão que se esperava. Errando muitos passes e encontrando uma boa marcação no meio-campo, os donos da casa tentavam chegar à frente com os laterais Léo Moura e André Santos, mas encontravam dificuldades, e a bola não chegava no atacante Hernane.

Desta forma, os dois únicos lances de perigo foram em chutes de fora da área do volante Luiz Antônio. No primeiro, o goleiro Weverton teve que se esforçar para espalmar. Mais tarde, o camisa 15 flamenguista acertou o travessão em cobrança de falta.

Do outro lado, contando com o apoio de cerca de 7 mil torcedores no estádio, o Atlético-PR não teve inspiração para criar jogadas e tentava assustar com a velocidade do atacnte Marcelo nos contragolpes. Mas foi muito pouco, e o goleiro Felipe não fez nem sequer uma defesa antes do intervalo.

O início do segundo tempo seguiu no mesmo ritmo da primeira etapa, um duelo bastante pegado e com poucas boas jogadas ofensivas. Precisando de um gol para ficar com o título, Vagner Mancini mexeu na equipe paranaense, trocando o meia Felipe por Dellatorre. Logo depois, foi a vez de Jayme de Almeida fazer uma açteração do Flamengo, tirando o apagado Carlos Eduardo para a entrada do volante Diego Silva. Desta forma, Elias passou a atuar mais avançado no meio-campo.

Logo em seguida, o Rubro-Negro carioca teve boa oportunidade com Hernane, após passe de Elias, mas Weverton defendeu a finalização. Um minuto depois, mais uma vez o Brocador apareceu na área, mas não conseguiu cabecear firme a bola cruzada por Léo Moura. O Atlético ainda mudou mais duas vezes, com as entradas de Ciro e Cleberson nos lugares de Ederson e Juninho, respectivamente.

Então, aos 41 minutos, em mais um contra-ataque, Paulinho recebeu pela esquerda na área, deu belo drible em Deivid, e rolou na área para Elias chutar para a rede: 1 a 0 e explosão de alegria nas arquibancadas.Mesmo com o 0 a 0 garantindo o título, a torcida flamenguista demonstrava tensão com as chegadas do Atlético-PR ao ataque. Um gol dos visitantes mudaria o título de lado. Aproveitando os espaços, o Flamengo começou a criar mais chances, e Hernane quase marcou em um voleio.

André Santos e Ciro ainda foram expulsos nos minutos finais, mas a massa flamenguista pôde soltar o grito de campeão no final. Aos 49, ainda houve tempo para Hernane aproveitar passe de Luiz Antônio e marcar o segundo: 2 a 0 Fla. O reencontro da nação com o Maraca estava consolidado.

Maraca em festa: Elias e Hernane decidem no fim, Flamengo vence o Atlético-PR e é tricampeão da Copa do Brasil

Flamengo: tricampeão da Copa do Brasil

 

Comentar no Facebook

Deixe seu comentário

José de Freitas Agora | Copyright © 2010-2012 | Todos os direitos reservados
  • Política de privacidade
  • Contato
  • by Paulo Kampus