Homicídio de menina Emilly Caetano é destaque no Fantástico

Nesse domingo (07), a morte da menina Emilly Caetano, de apenas 09 anos de idade, foi destaque no programa Fantástico da Rede Globo. A criança morreu após ser atingida por bala disparada por um policial militar do Piauí, que ingressou no cargo após liminar da justiça.

O crime ocorreu no dia 26 de dezembro de 2017, além da menina, o pai e a mãe também foram atingidos por disparos. A família estava em um veículo, quando foi abordada pelos policiais na Avenida João XXIII, zona leste de Teresina, após o pai da menina parar o veículo, os dois militares em serviço dispararam contra a família.

Fantástico deu destaque para o ingresso de Aldo Luís Barbosa Dornel por meio de liminar, que autorizava a participação do candidato nas demais etapas do concurso público da Polícia Militar, mesmo com a reprovação no exame psicológico. Dornel é o soldado que efetuou o disparo que atingiu e matou a menina de 09 anos.

As imagens de uma câmera de segurança mostram o momento da ação dos policiais. O motorista para o veículo e a mãe de Emilly desce do carro mostrando que está com uma bebê no colo. Já Emilly e seu pai não descem do veículo, saem apenas depois, quando levam a menina para ser socorrida. Os disparos ocorrem quando o veículo já está parado.

O inquérito policial sobre a morte da menina Emilly Caetano foi finalizado na última sexta-feira (05) e entregue ao Ministério Público do Estado. O soldado Dornel e o cabo F. Alves, que também participou da abordagem, os dois do 5º Batalhão de Polícia Militar, foram indiciados por homicídio e fraude processual.

Aldo Luís Barbosa Dornel, policial militar acusado de efetuar os disparos que mataram a menina Emilly, de 9 anos, na noite de Natal em Teresina, no Piauí, foi reprovado em um teste psicotécnico para ingresso na Polícia Militar em 2010. O Fantástico teve acesso aos documentos da avaliação psicológica do soldado.

Emilly foi assassinada com dois tiros nas costas durante uma abordagem policial. Os pais da menina também foram atingidos, mas sobreviveram. Emilly chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

 

Comentar no Facebook

PUBLICIDADE

VIDEOS REPORTAGENS

CURTA NOSSA PÁGINA