Pai de criança morta por policiais segue com quadro estável e ficará com bala alojada na cabeça

O pai da criança Emily Caetano Costa, 9 anos, morta a tiros durante perseguição por policiais militares, Evandro Costa, 31 anos, segue internado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), com o quadro estável, segundo informou a assessoria do hospital na tarde desta quarta-feira (27/12).

O cantor teve um traumatismo craniano hemorrágico, em decorrência do tiro que levou na cabeça. Por esta razão, o hospital explicou  que ele ficará com a bala alojada na parte óssea da cabeça, para evitar a retirada do projétil e prejudicar ainda mais o quadro de Evandro.

“Ele teve um traumatismo craniano hemorrágico, mas ele está bem. Está consciente, falando, se alimentando. Ele vai ficar ainda cinco dias internado, e até o momento o caso não é cirúrgico, está em observação devido a hemorragia”, informou a assessoria do HUT.

RETIRADA DA BALA

Nas redes sociais, vários seguidores de Evandro e inclusive familiares, estão assustados com a informação de que o cantor ficará com a bala alojada na cabeça. Sobre o assunto, o hospital esclareceu que “não existe procedimento para retirada de bala. A não ser que esteja causando alguma complicação, como por exemplo, se o paciente estiver com algum órgão comprometido ou estado de saúde se agravando devido ao objeto”.

“A bala continuará lá aonde está, porque a cirurgia para retirada da bala pode prejudicar mais do que o próprio percurso que ela fez com o tiro”, acrescentou.

Evandro Costa também está passando por acompanhamento psicossocial, que avalia a necessidade do pai receber cuidados em decorrência da perda da filha.

Entenda o caso

A Polícia Militar do Piauí (PM-PI) confirma o flagrante de policiais envolvidos na morte de uma criança de nove anos, na madrugada desta terça-feira (26/12), na Avenida João XXIII, na altura do bairro Santa Isabel, em Teresina. O cabo S. Alves e o soldado Dornel são os PMs que participaram da abordagem, já tida como criminosa pelas autoridades. Eles serão encaminhados para o presídio militar, após procedimentos legais, informa a assessoria de imprensa da corporação.

A coronel Elza Rodrigues, responsável pela comunicação da PM disse que o que houve na ação policial. “De madrugada, os policiais receberam a informação de que um veículo cometia assaltos e avistaram um veículo suspeito, solicitando parada. O veículo não parou, continuaram a perseguição na Jóquei Clube, indo à João XXIII. Na João XXIII, quando o veículo do senhor, um clio, parou, os PMs efetuaram os disparos, atingindo o proprietário, uma senhora e uma criança de nove anos veio a óbito”, relata

Comentar no Facebook

PUBLICIDADE

VIDEOS REPORTAGENS

CURTA NOSSA PÁGINA