Período chuvoso eleva casos de pneumonia em crianças

Matéria publicada em: 26/01/2014 às 18:19

DST-1390762079_460_322Ela pode começar silenciosa, aparentemente displicente. Muitos podem deduzir que é um simples resfriado, mas com o passar dos dias, a situação sai do controle e passa a preocupar, causar medo e incertezas. A pneumonia é a maior vilã para crianças menores de 5 anos, a doença que mais mata nesta faixa etária. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), são 1,2 milhão de óbitos por ano. Um inimigo que ousa interromper aspirações, daqueles que ainda nem tiveram tempo para entender a vida, portanto é primordial dar-lhe atenção, o risco é iminente e a cada hora perdida sem o adequado atendimento, maior é a chance de agravar-se o quadro. Não cabe esperar, assim que os sintomas surgirem é hora de agir e eliminá-la.

Neste período do ano, em que as chuvas predominam, cresce a incidência da pneumonia, estes índices preocupam os médicos que passam a receber cada vez mais pacientes com a doença, assim é necessário adotar precauções para evitar surpresas desagradáveis; o pediatra Carlos Flávio faz o alerta. “O aumento é exponencial, a incidência de pneumonia varia em determinadas épocas. E nessa que nos encontramos agora, o aumento das doenças respiratórias em crianças, principalmente relacionadas a asma, sinusite, gripes e resfriados elevam-se muito.

O pediatra ainda oferece dicas que contribuem no tratamento. “É importante aumentar a oferta de líquidos, lavar o narizinho da criança e manter a alimentação, esses são os cuidados que todo mundo deve fazer em casa. Líquidos, remédio para febre, higiene nasal, alimentação são cuidados primordiais, observar a criança e com a piora do quadro clínico procurar imediatamente o posto ou hospital para uma avaliação médica diante do quadro para ver se é ou não pneumonia naquela criança”, completa.

FONTE: Francy Teixeira

Comentar no Facebook

Deixe seu comentário

José de Freitas Agora | Copyright © 2010-2012 | Todos os direitos reservados
  • Política de privacidade
  • Contato
  • by Paulo Kampus