Produção de feijão deve crescer 415,6% em 2017

Matéria publicada em: 11/01/2017 às 13:30

Expectativa dos produtores é positiva para o ano de 2017. Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (Lspa) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge), insumos como o algodão, arroz, milho, soja e feijão, este último com projeção de crescimento de 415,6%, devem ter um acréscimo considerável na produção. Isso influencia na queda de preços nas gôndolas de supermercados.

O arroz e o feijão, por exemplo, que estão presentes diariamente nas mesas brasileiras, assustaram muitas famílias em razão dos preços. O arroz está entre R$2 e R$3 o quilo. Já o feijão, em maior escala, está entre R$8 e R$10 o quilo no varejo. A expectativa é que a produção dos grãos aumente em 143,6% e 415,6% em 2017, o que deve contribuir para uma queda de preços.

Assentamento Privado Brasil Ecodiesel
Producao de Mamona consorciada com feijao
Canto do Buriti – Piaui

“A produção agrícola esteve muito prejudicada pela estiagem. A produção do ano passado, por exemplo, foi bem aquém ao esperado. A expectativa é que esse ano, realmente, melhore, pois viemos de um ano difícil”, explica Eyder Mendes, supervisor de disseminação de informações do Ibge.

O milho e a soja, que são utilizados tanto para alimentação humana quanto para a produção animal, também obtiveram expectativas positivas no estudo, com projeção de aumento de 149% e 226,9%, respectivamente. Isso também influi no preço das carnes.

“Esperamos que as chuvas ajudem, pois com o aumento da produção, os preços, que estão bem caros, diminuam. O feijão mesmo está muito caro o quilo. Se diminuir o milho, que é insumo para a produção do frango, até o preço das carnes pode diminuir”, acrescenta Eyder Mendes.

O estudo do Ibge é baseado em informações dos produtores. “Nossa estimativa é baseada na expectativa dos produtores, que acreditam que o regime de chuvas desse ano será mais tranquilo, com relação ao ano passado. Isso em razão de fenômenos climáticos. Nos resta esperar que isso seja concretizado”, conclui o supervisor.

Estimativas para o Piauí em 2017

Comentar no Facebook

Deixe seu comentário

José de Freitas Agora | Copyright © 2010-2012 | Todos os direitos reservados
  • Política de privacidade
  • Contato
  • by Paulo Kampus