Rocha Construções
Matéria publicada em: 29/09/2013 às 13:51

Ritual noturno assusta e incomoda moradores da zona rural de J.Freitas

Banho de jiboiaOs moradores da localidade Boa Viagem, zona rural de José de Freitas ficaram assustados e incomodados com um ritual religioso que aconteceu na noite deste dia 28/09/2013 (sábado), em  um matagal nas imediações das residências dos moradores.

O evento que durou até meia noite foi movimentado ao som de tambores e cantos estranhos aos convencionais além de ser regado por uma espécie de bebida (licor) seguidos de fogos de artifícios (foguetes) e muitas salvas de palmas.

Ao amanhecer os moradores foram ao local conferir o que poderia ter acontecido. No local se depararam com os sinais do evento, velas, copos descartáveis, sacolas plásticas e alguns frascos de umas bebidas de nomes ‘’água de cura’’, ‘’afasta espíritos maus’’, ‘’banho atrativo jiboia branca’’, ‘’caboclo flexeiro’’ entre outras, os participantes também fizeram uma fogueira, supostamente para afastar a escuridão da noite sem lua.

Foto1089

A Constituição Federal garante o direito de todos a seguir qualquer culto religioso, garantia do artigo 5°, inciso VI, o problema é que na região há vários idosos que se sentiram assustados e bastante incomodados com o ‘’batuque’’ dos tambores, os cantos entoados pelos adeptos, salvas de palmas além dos foguetes detonados pelos participantes.

Foto1090

‘’sabemos que todos tem o direito de liberdade de crença, só não entendemos o fato de virem pra um matagal bem perto das casas e tirarem nosso sono e nosso sossego, além de soltarem foguetes e de fazerem uma fogueira que agora pela manhã ainda tinha brasas que com o mato e o tempo seco poderia ter provocado um incêndio perto de nossas casas’’, disse indignado um idoso de 70 anos.

Foto1079

O misterioso é que todos os moradores da localidade são católicos apostólicos romanos, nenhum é adepto de outra religião, e até o momento não sabem quem organizou o ritual e muito menos porque escolheram aquele local (no mato), pra ficarem batendo tambores, soltando foguetes, entoando cantos estranhos, batendo palmas e fazendo bastante barulho justamente próximo às residências dos moradores.

Um dos membros do ritual umbandista procurou a reportagem do JF Agora e informou que um advindo de outra cidade veio pagar uma promessa na referida localidade e que não  houve  foguetes e a fogueira foi para esquentar os tambores.  A promessa foi com uma entidade de nome Pena Branca!

Por Paulo Campos

Foto1089

Foto1090

Foto1079

Foto1

Foto1085

Foto1088

Comentar no Facebook

11 comentários adicionados em “Ritual noturno assusta e incomoda moradores da zona rural de J.Freitas”

  1. carlos Disse:

    grande coisa meu povo isso ai não e coisa de outro mundo não eles nao mataram e né roubaram só fizeram uma rital que ma banhia.maranhão tem só isso vamos respeita e não desrepeita

  2. framcisco Disse:

    pra que tanta coisa em uma simplis festa espiritual eles estão apenas fazendo o que gosta vamos atrais de outras materia meu povo ah vergonha na cara todos eles tem não são ladrão e né assasinos vamos respeita esse religião meu muito obrigando

  3. Antonio Paulo Disse:

    Meu povo é bom não citar nomes, quanto ao comentário do Carlos a resposta está no parágrafo 4° da matéria…

  4. chico Disse:

    quem fez isso sao um bando de abestados. esses rituais nao servem pra nada e sim para o mal deles mesmo.

  5. CONSIENCIA Disse:

    Esses rituais são rituais umbandistas, são oferendas aos bons espiritos de luz e de cura, são feitos para agradecer ou pedir uma graça esses pequenos vidros não são bebidas, mais sim banhos. Em todas as religiões existem sons tipicos,como no católico com seus hinos, sinos e fogos (tambem), nas igrejas evangelicas com seus lovores em auto e bom som. A umbanda é uma religião com rituais africanos trazidos para a bahia e disceminado para todo o Pais e deve ser respeitada e não criticada pelos seus rituais, pois todas as religioes possuem seus rituais proprios, mas todas tem algo em comum que é o nosso Deus maior. A umbanda é religião por lei sancionada pela presidenta Dilma e possui seu dia nacional.

  6. Direito Disse:

    Capítulo I – Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

    Art.5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    VI – É inviolável a liberdade de consciência e de CRENÇA, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantia, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

    VII- É assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;

    VII-Ninguém será privado de direitos por motivo de CRENÇA RELIGIOSA ou de convicção FILOSÓFICA ou política;

  7. Direito Disse:

    O imaginário presente na sociedade em geral, especificamente, associa as religiões de matriz africana às coisas do mal, sendo retratadas, mesmo nos meios de comunicação de forma jocosa, pejorativa, perpassadas pelo preconceito relacionadas ao atraso, superstições e ignorância.

    Algumas hipóteses fazem com que nos deparemos com o preconceito,
    discriminação e perseguições culturalmente vinculadas ao negro o que poderia ser à base da fragilidade na autoafirmação da identidade
    afro-religiosa deste povo. Existe o receio de se autoafirmação como adeptos da religião. Outro aspecto digno de nota é a vinculação das casas de santo às seitas satânicas realizadas por não adeptos.

  8. Direito Disse:

    Violar a liberdade religiosa de um indivíduo que professa qualquer que seja sua crença, resulta em crime passível de prisão, pois, a liberdade religiosa é um direito humano garantido por lei, é o que preconiza os marcos legais da nossa Constituição.Porém, ainda percebemos que existem pessoas que desconhecem a lei e praticam de forma absurda, posturas antirreligiosas e racistas. O ser humano precisa entender que cada povo tem sua cultura e principalmente a religiosa que faz parte de sua vida.

  9. Paulo Disse:

    Breve relato. Sabemos claramente os direitos do todos de modo que foi abordado na matéria, citando o artigo da CF/88 que assegura esse direito, porém não se trata de preconceito ou ignorância, a verdade é que a pessoa que escreve notícias, pelo fato de não está no local, transmite aquilo que a sociedade sente e reclama, nessa matéria não foi dito tudo que os moradores reclamaram.

    Isso tudo poderia ter sido evitado, bastava que eles tivessem sido avisados, tal como ocorre com os demais eventos, onde tem locais certos e datas pré estabelecidas para a realização dos eventos, acontece é que em outros casos sabe-se quem organiza, onde será feito, etc., no caso em tela ninguém sabe o local, não sabe que dia será realizado e nem sabe quem é.

    No interior os idosos tem uma cultura diferente, e quando a matéria fala em sossego não foi à toa, além de externar o sentimento dos idosos, temos fundamentos para a inquietação deles.

    O direto ao sossego é correlato ao direito de vizinhança e está ligado também à garantia de um meio ambiente sadio, pois envolve a poluição sonora. A legislação brasileira é bastante clara em estipular esse direito, que envolve uma série de transtornos que já foram avaliados e julgados pelo Poder Judiciário.

    Perturbação do Trabalho ou do sossego alheio Decreto-lei n° 3.688/41. Art. 42
    Perturbar alguém, no trabalho ou no sossego alheios:
    I – com gritaria ou algazarra;
    II – exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais;
    III – abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos; (…)

    Por exemplo, o Judiciário considerou que viola o direito ao sossego: a) o barulho produzido por manifestações religiosas, no interior de templo, causando perturbações aos moradores de prédios vizinhos; b) os ruídos excessivos oriundos de utilização de quadra de esportes; c) a utilização de heliporto em zona residencial; d) o movimento de caminhões que fazem carga e descarga de cimento, no exercício de atividade comercial em zona residencial; e) os ruídos excessivos feitos por estabelecimento comercial instalado em condomínio residencial; f) os latidos incessantes de cães; g) a produção de som por bandas que tocam ao vivo em bares, restaurantes, boates e discotecas; o mesmo vale para sons produzidos eletronicamente etc.

    E o novo Código Civil Brasileiro, que entrou em vigor em janeiro de 2003, garante o direito ao sossego no seu art. 1.277 ao dispor: “O proprietário ou o possuidor de um prédio tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha”.

    Isso só pra exemplificar, ainda tenho mais fundamentos, não vou usar, não precisa, portanto, cada editor sabe muito bem de qual argumento se utiliza para transmitir aquilo que a sociedade reclama, quanto ao editor dessa matéria, ninguém pega ele pelo pé, pois tem supedâneo da lei para editar suas matérias sem ferir ninguém, tanto isso é verdade que não foi citado o nome de nenhuma pessoa e nem o nome de nenhuma religião, agora se a ‘’carapuça assenta’’, aí é outra história.

  10. Janaina Silva Disse:

    Concordo em número, gênero e grau com todo o relato do editor e toda argumentação dos seus comentarios. Não se tratou na materia a discriminação nem tampouco críticas à religião e sim ao incômodo sofrido pelos moradores em sua maioria idosos, que não frequentam festas em bares, butiquins ou qualquer outro evento que perturbe seu sossego. Como bem garante a Carta Magna nos direitos e deveres individuais e coletivos, a livre manifestação deve sempre respeitar o direito ao próximo. Até mesmo como uma forma de educação e bom senso.

  11. antonio Disse:

    Respeito é bom todo mundo costa respeita a nossa umbanda

Deixe seu comentário

José de Freitas Agora | Copyright © 2010-2012 | Todos os direitos reservados
  • Política de privacidade
  • Contato
  • by Paulo Kampus