TJD vai julgar a denúncia contra o Parnahyba no Sub-21

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Nossos clubes têm cometido erros graves na parte relativa a inscrições de jogadores e com consequências graves. Lembramos que Altos perdeu um turno do Campeonato Piauiense de 2016 por colocar em campo um jogador em situação irregular. O erro custou caro porque tirou o time altoense de uma final com o River, valendo o título da temporada.

O próprio River foi punido pelo STJD com a perda de 4 pontos no Campeonato Brasileiro da Série D. O tricolor empatou com o Moto Clube por 2 x 2 em São Luís, porém no banco de reservas estava um jogador que não poderia ser relacionado para aquele jogo. O tricolor perdeu o ponto ganho no jogo e mais três. O Piauí Esporte Clube andou enrolado no Campeonato de 2016 e escapou por uma decisão errada da Justiça Desportiva.

Agora é a vez do Parnahyba. O regulamento da Copa Piauí determina que somente poderão participar da competição atletas nascidos nos anos de 1996, 1997, 1998 e 1999. Pois o Parnahyba escalou o meia Garcês nascido no ano 2000.

O presidente do azulino, Batista Filho, diz que está seguro da manutenção dos resultados conquistados em campo, alegando que o atleta não ultrapassou a idade máxima limite, estando com 17 anos. Considera o mandatário parnaibano que “não há impedimento de atleta de 17 anos jogar nem mesmo no Campeonato Brasileiro de Futebol”. É verdade. Porém é preciso cumprir o que estabelece o regulamento de cada competição.

Quem está com a razão ? A decisão caberá ao Tribunal de Justiça Desportiva, em julgamento previsto para a próxima semana. Lembramos que mais um caso envolveu o futebol piauiense no ítem “jogador irregular”. Foi no jogo Tiradentes x Portuguesa de São Paulo pela Copa Brasil de Futebol Feminino. O Tiradentes queria punição para o clube paulista, mas a Justiça Desportiva não aceitou a denúncia piauiense.

Comentar no Facebook

PUBLICIDADE

VIDEOS REPORTAGENS

CURTA NOSSA PÁGINA